Roberto Akira
Regret

As long as I hurt

I’ll hurt the nearest.

I may try to stop

by just holding back.

We know it won’t work

and you’ll resent me like hell.

My apologies are heartfelt,

though with little effect.

I try to soothe my conscience,

but I can’t heal your pain.

I do realize

I’m most to blame here.

I’ll stop begging for crumbs

of love and attention.

Crawl to a quiet cave.

Attend to my own wounds.

I want to thank you for the ride.

Hope I didn’t scar you for life.

Ponto

.
Da estrela no infinito
ao fim da sentença.
Liberdade,
ou o fim das possibilidades?

..
Traça teu caminho
sem desvios ou hesitações.
Anuncia de pé tuas aspirações!
Siga reto como o horizonte ao teu destino.


Isto é,
até o primeiro tropeço.
Reticente pelas opções limitadas,
ainda estás preso ao unidimensional.
Por mais que angules tua vontade, será inútil.
Talvez seja prudente aguardar.

….
Eis que surge a oportunidade.
Aproveita tuas ferramentas
e ergue esta pirâmide!
A não ser que queiras rastejar ao chão pela eternidade…

Festival do Rio 2011!

Pessoas queridas do meu coração,

Após o meu ritual anual de leitura de toooda bendita programação do Festival do Rio(e posterior checagem de trailers no youtube dos filmes que me chamaram atenção inicialmente!) finalmente fechei meu cronograma desse ano! Datas e horários abaixo, assim como links pra sinopses e trailers! Quem quiser me acompanhar, que sigam-me os bons!

Domingo 09/10  19:30h - Bunny Drop - Estação Botafogo
http://2011.festivaldorio.com.br/filmes/bunny-drop/

Quarta 12/10     21:15h
- A doação - Estação Sec Rio(Antigo Espaço Unibanco, na Voluntários…)
http://2011.festivaldorio.com.br/filmes/a-doacao/

Quinta 13/10     21:30h
- Os últimos nômades de Anatolia - Estação Botafogo
http://2011.festivaldorio.com.br/filmes/os-ultimos-nomades-da-anatolia/

Domingo 16/10 16:15h
- Um futuro de esperança -  Estação Vivo Gávea
http://2011.festivaldorio.com.br/filmes/um-futuro-de-esperanca/

Segunda17/10 18:30 - Augusto Boal e o Teatro do Oprimido - Estação vivo Gávea
http://2011.festivaldorio.com.br/filmes/augusto-boal-e-o-teatro-do-oprimido/

Quarta 19/10   19:30h
- Um método Perigoso - Estação Vivo Gávea
http://2011.festivaldorio.com.br/filmes/um-metodo-perigoso/

Quinta 20/10   19:50h
- Cool it - Estação Vivo Gávea
http://2011.festivaldorio.com.br/filmes/cool-it-nao-e-bem-assim/

Cientificamente

Ao atirar um projétil A de alta densidade, porém baixa resiliência
na direção de um transeunte desavisado X,
as possibilidades de desfecho do experimento em questão
seriam, em ordem de probabilidade, as seguintes:

1) deslocamento da posição do alvo em /\(Delta)S/t
suficiente para que X saia do campo de trajetória de A
levando à destruição do objeto A ao ir de encontro ao solo.

2) Tempo de reação insuficiente para vencer a inércia
em qualquer um dos objetos de estudo ocasionando a colisão de ambos,
gerando dano na integridade físico-bio-psíquica do material humano presente,
seguido ou não de retaliação, agressões físicas e/ou verbais.

(…)

47)Presença de perturbações eletromagnéticas durante a condução do experimento
que acarretem no desvio do eixo normal do planeta,
alterando a gravidade local pela mudança na distância
entre astros e estrelas do Sistema Solar, formando um equilíbrio inusitado
onde todos os corpos passam a levitar numa órbita própria
incluindo aqueles supracitados.

48) Reflexos, força e disposição suficientes
para que ambas estruturas saiam ilesas.

Dadas as elocubrações aqui desenvolvidas,
o questionamento a seguir torna-se imperioso
na tentativa de desenvolver trabalhos futuros
com o menor potencial destrutivo possível:

Porque entregar seu amor de maneira tão descuidada?

Concretude

Vamos trazer a poesia para o concreto!
Afinal, que função serviria
em paisagens idílicas
cercada de amores-perfeitos,
cobrindo como uma manta a acariciar
uma perfeição já existente?
Abstrato absurdo!

Muito mais útil seria
onde o Sol não nasce tão exuberante,
e o concreto opaco e sem graça
agüentando o peso de pisadas arrastadas,
ou confinando suspiros na forma de quatro paredes
se faz onipresente num cotidiano ainda mais
opaco.
Oprimido.
Opressor.


Não sugiro coloridos absurdos.
Apenas pequenos brotos
em ranhuras quase imperceptíveis.
O suficiente para servirem como lembrança
de que até no concreto jaz poesia!

Meu Deus morri… Confesso que bati palmas junto no final…huahuahua
PS: Graças a Deus o resto não caiu! rsrsrs

qnnrj:

Implosão do Hospital Universitário da UFRJ

Madrepérola(parte I)

Um grão de areia me incomoda.
Bem no meio de duas valvas.
Por onde jorra sangue ou água salgada?

Camada por camada, fui cobrindo o estranho corpo.
Pontiagudo e agressivo,
aos poucos tranformavam-se em brilho nacarado.

Encontrava-me satisfeito.
Pronto para expor à glória minha produção,
arte finalizada!

Porém, eis que percebo…
Ao silêncio, o vazio que pulsa.
Equivocava-me quanto a matéria prima.
Aprisionara parte de mim!